segunda-feira, 29 de março de 2010

A Matemática sempre ajudou o homem a galgar seus sonhos...

Pessoal, já postei aqui sobre a importância da Língua Portuguesa ser bem falada e bem escrita. Agora trago aqui um texto sobre a importância da Matemática para a humanidade.
Cliquem em "MAIS INFORMAÇÕES" e leiam o texto.

A Matemática nas asas de um sonho

Por Luthiany Henrique Fernandes
Especialista em Educação Matemática

Desde os primórdios da humanidade verificamos registros do fascínio do homem pelo céu, pelo espaço e consequentemente pelos astros. Sociedades muito remotas deixaram vestígios como pinturas rupestres e instrumentos rudimentares utilizados para alcançar respostas sobre questões cotidianas e tentar entender os fenômenos que eram percebidos no espaço.
Tais questões, começam a ser desvendadas com o desenvolvimento da Astronomia, a mais antiga das ciências. Esta baseava-se em idéias geniais mas, intimamente ligadas a noções fundamentais da Matemática e da Física. Na Astronomia, os estudiosos se municiam de teorias e métodos, muitas vezes simplórios, como noções de semelhança e proporcionalidade, ângulos, relações no triângulo retângulo, trigonometria, entre outros, utilizados em cálculos, inversamente complexos, como o tamanho dos astros, distâncias entre eles, periodicidade, eclipses e até o movimento dos mesmos.
Séculos antes de Cristo, muitos estudiosos se destacaram nos estudos da Astronomia, Aristarco, Erastóstenes, Ptolomeu, encabeçam uma lista que muito contribuíram no nascedouro desta ciência. Porém, o maior símbolo deste desenvolvimento é Nicolau Copérnico (1473 – 1543), que deixou como herança a “Teoria Heliocêntrica”, trazendo o sol como centro do universo e reorganizando todo o sistema que até então era vigente. Mais tarde, este seria o grande impulso para o desenvolvimento cientifico e início da ciência moderna no mundo.
Todos estes estudos sobre o céu e os astros, além do empirismo desenvolvido através deles, fizeram com que o homem ousasse cada vez mais e perseguisse com obstinação o maior dos sonhos: a arte de voar. Tal objetivo não é recente, antigas lendas como a de “Dédalo e Ícaro”, o menino que construiu suas próprias asas, nos prova que este desejo há muito povoa o imaginário do homem sonhando alçar o primeiro vôo.
Muitas tentativas foram realizadas, mas orgulhosamente, foi um brasileiro, Alberto Santos Dumont (1873 – 1932) que realizou tal façanha. Em 12 de novembro de 1906, este inventor e designer, alça o primeiro vôo homologado da história, registrado nos anais da Federação Aeronáutica Internacional, à bordo do 14 bis, a máquina voadora de Dumont, que na ocasião percorrera 220 metros.
Se observarmos o projeto deste engenho, podemos verificar que a estrutura aerodinâmica do 14 bis foi formatada a partir de variadas figuras geométricas como quadrados, retângulos e triângulos justapostos de forma harmônica, de modo a dar vida à teoria de Santos Dumont.
Este inventor reuniu em seu aparelho, de forma precisa e simples, a essência de todo o conhecimento produzido no campo aeronáutico na virada do século 19 para o século 20. Para que o vôo do 14 bis se concretizasse três aspectos importantes foram desenvolvidos através de estudos matemáticos. A concepção de sua estrutura de pipas em formato de caixas (cubos ou paralelepípedos simétricos entre si), que trouxeram resistência e sustentação. O ângulo diedro positivo acentuado entre as asas (formato de V), que trouxe equilíbrio à rudimentar aeronave, e ainda, a definição das medidas com grandezas quase desproporcionais das asas, juntamente com a envergadura, além do contra-peso logo atrás do piloto, que somente através do rigor matemático dos cálculos foi possível que se encontrasse seu centro de massa ideal para o vôo.
Logo, a partir da concepção da primeira aeronave a alçar vôo, mostramos a importância da aplicação da matemática e sua instrumentação para a aeronáutica.
Atualmente, implícito no constante desenvolvimento tecnológico e automação industrial a importância das teorias e métodos da matemática, podemos estimar o impacto que este ramo do conhecimento causou na aviação moderna.
Para entendermos, basta lembrarmos que um dos maiores inventos do último século, o computador, tem todo o seu funcionamento baseado na lógica binária de Boole, um dos ramos da matemática. Diante disso, se tomarmos uma aeronave moderna como exemplo, iremos perceber que todos os seus recursos são controlados através de computadores, do piloto automático ao acionamento do trem de pouso, ou seja, repleto de matemática.
Sem dúvida, a corrida espacial e o desenvolvimento tecnológico na aviação, foram concebidos a partir de teorias muito ou pouco complexas da matemática tais como o Cálculo Diferencial, a Topologia, Álgebra Linear e Geometria Analítica, Estatística, Geometria plana e Espacial, Trigonometria, Geometria Descritiva, Desenho Geométrico, etc., que fazem parte de um mundo da Matemática que parece distante da sociedade, mas que na verdade são formalizações de tudo o que praticamos no dia-a-dia.
Portanto, sempre teremos a matemática como instrumento da ciência aplicada, não diferentemente, a aviação e o contínuo desenvolvimento de seus recursos, terão esta, como ferramenta fundamental neste processo.

Fonte: site da NOTAM

Nenhum comentário: